quinta-feira, 17 de março de 2016

Curuguaty: “cleptocracia oligárquica usa mentira para condenar inocentes”

Livro “Relatos que parecem contos” defende camponeses que são presos políticos no Paraguai

Com uma pormenorizada descrição dos crimes praticados pela “cleptocracia oligárquica” que comanda o Paraguai, “Relatos que parecem contos” (Editora Litocolor, 112 páginas, 2014) repudia o reiterado “uso da mentira para condenar inocentes”, “cujo exemplo mais recente e patético é o de Curuguaty”. Sobreviventes do massacre que matou 17 pessoas, os doze sem-terra de Curuguaty encontram-se há quase quatro anos privados de liberdade, acusados por um crime que não cometeram.

terça-feira, 1 de março de 2016

“Latifúndio dos Riquelme é bunker da atividade delitiva no Paraguai”

Satélite registra em rosa o mar de droga

Afirma Dario Aguayo, advogado dos presos políticos de Curuguaty


Leonardo Wexell Severo

"No Paraguai, o latifúndio Campos Morombi, de Blas Riquelme, pretendeu anexar, com o massacre de Curuguaty, os dois mil hectares das terras públicas de Marina Kué. Tudo para ampliar seu mar de maconha e soja transgênica”, denunciou Dario Aguayo Dominguez, advogado dos camponeses presos políticos do governo de Horacio Cartes. E sublinhou: “em Morombi está localizado um bunker da atividade delitiva”.